csctv
banner vidracaria ametista1

Pol√≠cia concluiu as investiga√ß√Ķes e denunciou Flordelis como mandante do assassinato do marido em 2019

Cinco filhos do casal e uma neta foram presos pela Polícia Civil hoje, em Niterói e em Brasília

Por Redação Paraná Urgente em 24/08/2020 às 10:32:32
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Cinco filhos e uma neta da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) foram presos na manh√£ de hoje em opera√ß√£o coordenada pelo MP-RJ (Ministério P√ļblico do Rio de Janeiro) e pela Pol√≠cia Civil. Eles foram denunciados por participa√ß√£o na morte do pastor Anderson do Carmo, marido da parlamentar, em junho de 2019.

O MP e a Pol√≠cia Civil conclu√≠ram as investiga√ß√Ķes e denunciaram Flordelis como a mandante do crime. Ao todo 11 pessoas foram denunciadas e a √ļnica que n√£o foi presa foi a deputada por ter foro privilegiado. Sete dos denunciados foram presos nesta manh√£ e outros tr√™s j√° estavam presos.

Os filhos de Flordelis (Adriano dos Santos Rodrigues, André Luiz de Oliveira, Carlos Ubiraci Francisco da Silva, Marzy Teixeira da Silva e Simone dos Santos Rodrigues) foram presos na casa da parlamentar em Niterói (RJ). Rayane dos Santos Oliveira, neta da deputada, foi presa no apartamento funcional da pol√≠tica em Bras√≠lia.


Além dos seis familiares, dois filhos de Flordelis (Fl√°vio dos Santos Rodrigues e Lucas de Souza) foram denunciados, mas ambos j√° est√£o presos h√° mais de um ano.

A opera√ß√£o desta manh√£ ainda resultou na pris√£o de Andrea Santos Maia, mulher do exPM Siqueira Costa, que j√° est√° preso. Os dois também foram citados na den√ļncia.

Como tem foro privilegiado, Flordelis n√£o ser√° presa agora. Ela foi indiciada pelo crime de homic√≠dio triplamente qualificado, tentativa de homic√≠dio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organiza√ß√£o criminosa majorada.

A DHNSGI (Divis√£o de Homic√≠dios de Niterói, Itabora√≠ e S√£o Gon√ßalo) vai encaminhar à C√Ęmara dos Deputados cópia do inquérito com resultado da investiga√ß√£o para ado√ß√£o de medidas administrativas cab√≠veis. O procedimento poder√° levar ao afastamento da parlamentar para que ela responda pelo crime na pris√£o.

"O importante é que as pris√Ķes foram cumpridas", disse o delegado Antônio Ricardo ao deixar a casa da parlamentar em Niterói. "A investiga√ß√£o chegou a essa conclus√£o. A motiva√ß√£o é porque ela estava insatisfeita com a forma como o pastor Anderson tocava a vida e fazia a movimenta√ß√£o financeira. Todas as buscas que foram feitas mostraram que essas pessoas estavam envolvidas. S√£o 11 pessoas respondendo criminalmente. Temos 20% da fam√≠lia envolvida nesse crime", completou.

Qual é o envolvimento dos filhos presos?

A den√ļncia apresentada à Justi√ßa aponta que Fl√°vio, em conluio com Lucas, Flordelis e os demais denunciados, participaram do assassinato de Anderson do Carmo de Souza, em 16 de junho de 2019. O pastor foi morto na casa da fam√≠lia em Niterói.

De acordo com o delegado Allan Duarte, a primeira fase da investigação identificou Flávio como executor do crime e Lucas como a pessoa que comprou a arma utilizada no assassinato. Os dois já estão presos há mais de um ano.

Carlos Ubiraci é citado por participa√ß√£o no planejamento da morte, Marzy é apontada como respons√°vel por cooptar Lucas para participar do crime, e Adriano teria auxiliado na carta falsa enviada por Lucas, que atribuiu a pessoas diversas a autoria e ordem para a pr√°tica do homic√≠dio.

Os filhos André Luiz e Simone est√£o envolvidos em uma tentativa de envenenamento ao pastor, anterior ao assassinato. O primeiro teria combinado o ato com Flordelis, enquanto a segunda teria cometido o crime. Marzy também teria participado do envenenamento, assim como Rayane, citada como a respons√°vel por buscar autores para os dois crimes.

Den√ļncia

Segundo a investiga√ß√£o, Flordelis planejou o homic√≠dio e foi respons√°vel por arregimentar e convencer o executor direto e demais acusados a participarem do crime sob a simula√ß√£o de ter ocorrido um latroc√≠nio. A deputada também financiou a compra da arma e avisou da chegada da v√≠tima no local em que foi executada, de acordo a den√ļncia.

O motivo do crime, descreve a den√ļncia, seria o fato de a v√≠tima manter rigoroso controle das finan√ßas familiares e administrar os conflitos de forma r√≠gida, n√£o permitindo tratamento privilegiado das pessoas mais próximas a Flordelis, em detrimento de outros membros da numerosa fam√≠lia (ela tem 54 filhos).

As a√ß√Ķes dos demais denunciados s√£o descritas em diferentes etapas como no planejamento, incentivo e convencimento para a execu√ß√£o do crime, assim como em tentativas de homic√≠dio anteriores ao fato consumado, pela administra√ß√£o de veneno na comida e bebida da v√≠tima, ao menos seis vezes, sem sucesso, segundo apontaram as investiga√ß√Ķes.

A parlamentar e os demais denunciados s√£o acusados de usar documento falso, por tentarem, através de carta redigida por Lucas, atribuir a pessoas diversas a autoria e ordem para a pr√°tica do homic√≠dio. Segundo a den√ļncia, o executor Fl√°vio tinha o objetivo de livrar ele próprio e Flordelis da responsabiliza√ß√£o do crime. A parlamentar também tinha o objetivo de vingar-se de dois de seus filhos "afetivos" que n√£o teriam aceitado as ordens de calar ou faltar a verdade durante os depoimentos. Os réus responder√£o também por associa√ß√£o criminosa.

Banner face

Coment√°rios

banner vidracaria ametista2